A simbologia dos números na Bíblia - Profª Dita

É sempre muito curioso observar como o escritor bíblico trabalha e brinca com os números e as letras numa maestria que nos deixa intrigados. Que fontes usaram para escreverem daquela forma?

A tradição judaica diz: "Deus criou as letras da Torá e criou o Universo", por isso, a importância do significado de cada letra do alfabeto hebraico. Elas são no sentido espiritual, uma porta de entrada para o Divino.

O interessante é verificar que existe uma identificação muito forte entre o nosso código genético (DNA) e as 22 letras do alfabeto hebraico. As 22 letras se refletem no número de cromossomos da semente humana. O nosso código genético possui 46 cromossomos, 22 masculinos, 22 femininos, mais 1 do pai e 1 da mãe, para definir o sexo.

Observe que a palavra dam = sangue,possui valor numérico 44. O d=4 e o m =40. Se colocarmos o a na frente, temos a palavra Adam (homem em hebraico), sendo que o a tem valor numérico 1, mas que conjuga o masculino e o feminino (humanidade), portanto 2. Assim, Adam não foi colocada para o primeiro ser humano criado por Deus aleatoriamente, além de ser tirado da adamah (terra fértil).

Não é sem pensar que o judeu coloca o nome nos seus filhos. Para eles a junção das letras hebraicas, forma um nome através do qual descem à raiz espiritual até o corpo físico. É o poder herdado do Criador para que possam anuncia-lo no mundo. O nome de uma pessoa contém o segredo de sua missão aqui na terra. Cada uma das 22 letras do alfabeto hebraico pode ser interpretada segundo sua forma, seu nome ou valor numérico.

Toda letra hebraica possui um ou mais significados, místico ou simbólico. O sentindo de ouvir um som (ouvir no hebraico, significa compreender) é tão importante como a visão. Sua harmonia, ritmo e balanço, como na música, formam uma espécie de "mantra", de muito poder. Por esta razão o judeu reza balançando-se pra frente e pra trás. Cada palavra tem um poder, e a sua força desperta diferentes emoções.

O número tem na Escritura mais valor qualitativo do que quantitativo. Sua simbologia era conhecida por uma ciência chamada Gematria. Basea-se na interpretação de uma ou várias palavras de acordo com o valor numérico de suas letras no alfabeto hebraico. É o processo de transformar uma palavra em código, ao somar seu valor numérico das letras que a compõe.

Até o século XVIII todos os números contidos na Bíblia foram considerados significativos. Sto Agostinho foi um teólogo por demais interessado na numerologia. Os estudantes judeus da CABALA, tinham seu próprio sistema numerológico fundamentado na Gematria.

CABALA, vem do hebraico caballah (tradição, transmissão). É uma doutrina esotérica ou secreta dos judeus do início da era cristã até o século XII d.C. Resulta da fusão de elementos bíblicos com o neoplatonismo panteísta e outros segmentos místicos da Antigüidade e da Idade Média.

Sua origem se explica desde Enoque (Gn 5,21-24). Quando este ensinou ao Patriarca Abraão (século XIX a .C),uma doutrina oculta e que esta foi transmitida de geração a geração, e que Moisés as escreveu no cinco livros do Pentateuco. Como ele se encontrava no Egito, país cheio de mistérios, ele escreveu em símbolos, entregando a chave do entendimento aos seus homens de confiança. Estes segredos foram passando oralmente de geração a geração até a literatura escrita.

Dizem os cabalistas que Moisés escreveu em caracteres vattam. Mais tarde no século VI a .C, o sacerdote Esdras o substituiu pelo hebraico e aramaico. Mais tarde, copistas os "massorah" as colocaram de uma forma mais simples (massorético) juntamente com a michnah, gemará, targum. Estes quatro constituem a chamada "cabala judaica".

Números cabalísticos e gemátricos.

Para o judeu do AT a gematria (numerologia atual) indica quantidade e qualidade. No NT o número 2 aparece 135 vezes, considerado pelo judeu o mínimo do plural. Jo 8,17 => Só o testemunho de duas pessoas é aceito; Mc 6,6b-7 => Jesus os discípulos dois a dois.

O 3 também tem uma grande influência na gematria bíblica. Representa inicio-meio-fim/ passado-presente-futuro (1Jo 5,5-8; Ap 1,4; 1Sm 30,12; Mt 12,40; Mt 27,40). Quando o 3 está em decimal, geralmente mostra uma negatividade.

O 4 representa a totalidade da terra e do Cosmo. Gn 2,10s - 4 rios; Zc 1,8 - 4 Impérios; Jr 49,36 - 4 ventos; Ap 7,1 - 4 cantos da terra.

O 7 é a plenitude/um período cumprido/a totalidade/a perfeição infinita. Pode também significar algo voltado a negatividade.

O 12 é a cifra da eleição/missão. 12 tribos de Israel; 12apóstolos Ap 7,4 - 12x12 = 144. esta simbologia apresenta quem serão os salvos. O povo do AT simbolizado pelas 12 tribos e o povo do NT simbolizado pelos 12 apóstolos, portanto, todos.

O 40 na gematria significa a duração de uma geração em busca de uma nova vida e missão/ longos períodos/ período indeterminado. Ex 16,35 - 40 anos no deserto; Mt 4,2 - 40 dias Jesus ficou no deserto; At 1,3 - 40 dias Jesus permaneceu com o povo após a ressurreição. Gn 6-9 - 40 dias choveu ...

O 70 significa a universalidade/ período de turbulência/transição. Gn 10 - 70 são os descendentes de de Noé. Sem, Can e Jafé que formam 7o tribos. Jr 25,11 - 70 anos foi o tempo do Exílio na Babilônia Dn 9,24 - 70 semanas é o tempo da redenção messiânica Ex 1, 1-7 - 70 foram os filhos de Jacó que vieram para o Egito.

A primeira palavra da Bíblia hebraica é bereasyth (no princípio). Consta de cinco consoantes e uma vogal B, R, A, SH, Y, TH. Dizem que estas seis letras significavam a criação, os seis dias (Gn 1,1-2,4). Os antigos seguiam o ano lunar com 355 dias. É o que indica o nome hebraico shanah (ano): Sh = 300 N = 50 H = 5. As vogais não entram na contagem.

A Cabala admite a reencarnação, necessária para que a alma humana possa se purificar e atingir a felicidade celeste, que consiste na plena união com Deus. Admite o "pecado original". Acredita que todo ser humano é dotado de faculdades mágicas em diferentes graus; todavia são raros os judeus que cultivam estes dons.

Percebe-se que a Cabala aceita muitos dos conceitos cristãos do mundo divino e profano. Ela ainda nos dias atuais, atrai muita gente, talvez pela força mística que a envolve.

(Na próxima atualização de nossa página transcreveremos o estudo "666 - o número da besta", onde o autor traz um profundo estudo sobre numerologia bíblica)

///////////

Comentários sobre este estudo podem ser enviados para dita.teologia@kabonet.com