A virtude da Gratidão

Tiago e Mila amanheceram eufóricos com a perspectiva de que aquele seria o último encontro do ano para o grupo Atitude, depois de um longo aprendizado para a vida; já estavam com saudades dos amigos, mas após as férias se reencontrariam. Já tinham até refletido juntos sobre o que falariam sobre a virtude da gratidão, tema daquele dia.

Já na sala, todos se sentaram em círculo depois da oração. Isabel se adiantou dizendo: __que pena que estamos no final da nossa jornada deste ano, mas espero que nenhum de vocês esteja pensando em parar. Agora um pouco mais experientes e maduros na fé, vamos, no próximo ano, partir para novos desafios, certo? CERTO! Responderam todos. Continuou Isabel: __gostaria de sugerir que a nossa reflexão de hoje sobre a virtude da gratidão fosse voltada aos festejos da celebração do Natal, pode ser? Todos concordaram. Isabel continuou: __que momento do Natal enfatizaremos? __Que tal o nascimento de Jesus? Destacou Gabriela. __Perfeito! todos concordaram.

__Quem quer falar primeiro? Perguntou Isabel __Eu, disse Mila. Quando leio os evangelhos narrando sobre o Natal sempre agradeço o grande amor de Deus por toda a humanidade. A nossa gratidão eterna pela vinda Daquele que, segundo São João, no início dos tempos se apresentou como a Palavra e que depois se tornou carne e habitou entre nós.

__Nossa! Salientou Tiago. Isso me fez lembrar outro fato, onde tudo começou, a chegada do anjo Gabriel à casa de Maria. Suas palavras são uma música celestial para os ouvidos de um povo sofrido que esperava o libertador e Salvador, e para nós que somos eternamente gratos pelo anúncio desta chegada. O anjo disse que Maria daria à luz um filho, e que ela deveria dar-lhe o nome de Jesus, porque só ELE salvaria a humanidade de seus pecados. Esta “Boa Nova” para mim soa como algo maravilhoso que antecede o Natal, nos tornando ainda mais gratos pelo imenso amor de Deus por nós.

__Pois é, salientou Isabel, podemos agradecer a cada personagem que compôs o presépio de Jesus. __é isso, disse Simone, eu sempre admirei nele os três magos: Melquior, Baltazar e Gaspar, pela coragem, desprendimento, amor a Deus, bravura em face dos perigos que enfrentaram na longa viagem e esperteza por obedecerem ao mensageiro de Deus e retornarem à sua terra por outro caminho. Estes merecem a nossa gratidão.

__Concordo com a Simone, mas eu acrescentaria nesta lista de agradecimentos os responsáveis pelos lindos festejos de Natal, os pastores. Sabe-se que foram homens pobres, sofridos, excluídos da sociedade, mas que foram agraciados por Deus para serem os primeiros a tomarem conhecimento de que Jesus havia nascido. Isso nos deixa feliz por saber que Deus escolhe os justos, honestos, bons, mesmo que sejam pobres e humildes, para serem porta-vozes dos grandes acontecimentos. Obrigado a eles.

OBRIGADO! Entoou em coro toda a sala.

__Gente! Observou Artur, estou emocionado com a narrativa destes acontecimentos, e olha que não me comovo com qualquer história. Mas acredito que todos vão concordar que a nossa maior gratidão em maior grau será para o Criador, Deus. Foi pelo seu grande amor à humanidade que enviou seu Filho para que nascesse como um de nós; que viesse pobre no meio dos pobres, que tivesse pais santos, humildes e tementes a Ele; que nascesse num lugar que não lhe queriam (Belém), como até hoje quando Ele é rejeitado por muitos que professam outra religião, mas que é intensamente amado e adorado por milhões de cristãos em todo mundo. Para os cristãos o Natal é a sua maior   festa, pois é ela que nos leva ao verdadeiro Jesus, o nosso salvador.

__Meus queridos jovens, deduziu Isabel. Tudo o que vocês falaram foi de uma riqueza sem par. Sinto-me feliz, realizada e muito grata pela participação e presença de todos, não só hoje, mas durante todo o ano. Agradeço do fundo do meu coração a assiduidade de cada um, o amor pelas pesquisas e descobertas, e pela maturidade de querer continuar.

__Até lá Isabel... Te amamos! Entoaram todos em coro.