“Conheço os que escolhi” Jo 13,18

Possivelmente em muitas comunidades deste nosso país estão se iniciando as novas turmas de catequese. Graças a Deus, grande ainda é o número de catequistas que são chamados para o trabalho de levar a “Boa Nova” de Jesus às crianças, jovens e adultos.

O (a) catequista sabe que é um vocacionado; que foi escolhido por Deus para a missão, mesmo que às vezes se sinta desanimado, desmotivado, cansado, mas logo lhe vem a certeza de que o Senhor lhe conhece muito bem, lhe confiou a missão e sabe tudo a seu respeito. Exemplificando isso, nos lembremos do Salmo 139 em que o salmista, maduro na fé, retrata o amor e o conhecimento profundo de Deus para com ele: “Senhor, tu me sondas e me conheces. Sabes quando me sento, quando me levanto... Quando ando e quando repouso, Tu também me vês...”.

A palavra sondar vem do latim subundare que significa mergulhar, ir até o fundo. No Salmo, Deus vai até as profundezas do ser humano onde somente Ele pode alcançar, descobrindo seus mais intensos sentimentos. Só Deus sabe quantas vezes nos sentamos, nos levantamos e conhece todos os nossos pensamentos e projetos de vida. Só Deus sabe todos os nossos segredos e falhas, mas mesmo assim está sempre por perto sondando-nos para nos conhecer melhor e nos amar ainda mais.

Deus conhece cada passo que damos, antes de os darmos. São Lucas nos conta que um dia Jesus disse a Pedro que o demônio o tinha procurado para lhe fazer o mal, mas ELE intercedeu antes, salvando-o (Lc 22,31).

Outra ocasião em que Jesus diz que ama a cada um de nós mesmo que não mereçamos, foi antes da última Ceia quando Ele humildemente lavou os pés dos discípulos e lhes disse: “Eu conheço aqueles que escolhi...”. (Jo 13,18).

Assim, podemos nos dar conta de que o Senhor não escolhe desconhecidos ou estranhos, mas aqueles a quem conhece e sabe que vai dar conta do recado. Quando Ele nos chama e nos convida a caminhar com Ele, já sabe detalhadamente quem somos. Fiquemos certos de que nada em nós surpreende o Mestre, nenhuma fraqueza, acomodação ou queda. Jesus nos conhece em nosso íntimo, não podemos enganá-lo, e está sempre pronto a nos perdoar e nos conduzir no caminho certo.

Meus queridos catequistas, neste novo ano de compromisso pastoral com sua comunidade, não esqueçam de que Jesus tem sempre uma medida maior de amor para curar todas as suas feridas. O que Ele pede é apenas que o aceitem como seu Mestre. Sejam compreensivos (as) com seus catequizandos, saibam perdoar, entender o mais fraco, ter carinho e amor por aqueles que se iniciam na caminhada da catequese.

Um dos pontos importantes na caminhada catequética é ter conhecimento de que ela é parte da missão evangelizadora da Igreja como um todo. Cada um de nós é responsável pela ação educativa na Fé e na vida, que engloba o anúncio da Palavra de Deus; que pode ser dirigida às crianças, jovens e adultos. Portanto, é uma responsabilidade voluntária e prazerosa de cada um que sente que a Boa Nova de Jesus é o mais importante para a sua caminhada de vida.

Por isso, meus irmãos e irmãs catequistas, iniciem o seu ano catequético com todo ânimo, coragem e fé, não esquecendo o que refletimos desde o início, que Jesus conhece profundamente a todos, que Ele o (a) escolheu para a grande missão de evangelizar, com a certeza de que você vai procurar conhecê-lo profundamente como Ele o conhece, e que vai se esforçar ao máximo para viver o Evangelho em toda a sua plenitude.

 Desta forma, só graças e bênçãos virão em sua vida. Todos nós sabemos que mergulhar no Coração de Jesus é mergulhar num coração cheio de misericórdia, amor e confiança.

Bom início de catequese!