DEUS FAZ SEMPRE O MELHOR.

 

No início de cada ano tudo tem um sabor novo, gerando em nós grandes expectativas e, entre elas, novas esperanças em concretizar o que deixamos de fazer no ano que passou. Também é um tempo de recordar e agradecer ao senhor tudo o que passamos e vivemos. Se pararmos para pensar o que nos aconteceu durante todo o ano, recordando com vagar, iremos sentir que temos muito a agradecer ao pai.

Como catequistas, estamos  felizes por testemunhar mais uma turma de catequizandos que pela primeira vez participaram da mesa da comunhão e outras que já cumpriram metade do tempo para o seu grande encontro com o Senhor. Das duas turmas guardaremos lindas lembranças de partilha, oração e bênçãos.

            Se pensarmos bem, a vida é sempre uma bênção quando temos projetos, desejos e vontades entregues nas mãos do Senhor. Só Ele sabe o que bom ou não para nós, portanto, se algo no ano que passou não foi assim tão maravilhoso, como você esperava, fique feliz, pois Deus (mesmo que você não tenha percebido), esteve sempre ao seu lado. Isto era o que pensava o profeta Habacuque: “ainda que a figueira não brote e não haja fruto na parreira; ainda que a oliveira negue seu fruto e o campo não produza colheita; ainda que as ovelhas desapareçam do curral e não haja gado nos estábulos, eu me alegrei no Senhor e exultarei no Deus meu salvador”. (3, 17-18).

            Disse alguém um dia que, para nós, seres humanos, a certeza de um ano bom ou ruim acontece quando termina o ano velho, enquanto que a esperança  de um ano melhor, acontece quando começa o novo. Portanto, quando empregamos as expressões: “ano velho”, “ano novo” ou “ano bom” para qualificar um tempo em nosso calendário, talvez nem percebamos que o tempo é uma das maiores bênçãos do Criador. Principalmente quando levamos em conta que para nós cristãos, tudo “concorre para o bem dos que amam a Deus” (Rm 8, 28a) e suas ações no tempo, sejam boas ou “ruins”, estão repletas de propósitos em nosso benefício.

            Por certo o nosso tempo, neste ano que se inicia, deverá ser mais que bom, não apenas pelo que possamos receber, mas pelo que possamos oferecer. Tomemos como regra de vida as palavras do apóstolo Paulo se dirigindo aos cristãos de Filipos. Disse ele que tudo o que lhe aconteceu na vida contribuiu para o anuncio do Evangelho (1,12), pois se é sempre forte quando se tem ao lado Jesus Cristo (4,13). Devemos esquecer o que não foi tão bom, pois ficou para trás, e nos esforçarmos pelo que está à nossa frente (3,13s), acreditando sempre no futuro, porém, não esquecendo jamais de em tudo dar graças porque esta é a vontade de Deus em Jesus Cristo. “Daí graças por tudo. É isso que Deus quer de vós como cristãos” (1Tess 5,18).

            Finalizando o meu augúrio de um ano cheio de felicidades e bênçãos a todos, vou contar-lhes uma historinha que ouvi de uma amiga e orientadora de retiros, que retrata o amor de Deus por nós, mesmo que as circunstâncias em que vivemos digam o contrário:

            Um rei e seu cavalheiro saíram para uma caçada. Num acidente o rei teve seu dedo decepado. A situação era crítica. O servo cuidou do ferimento e disse ao seu amo: “Deus faz sempre o melhor”! Sem entender tais palavras, o rei ficou irado e totalmente sem controle, abandonando seu servo na mata e seguindo sozinho. Sem um bom conhecimento do local, o rei se perdeu indo parar numa aldeia de canibais que resolveram jantá-lo. O rei pensou: “eu daria qualquer coisa para sair dessa situação”. Tal não foi sua surpresa, quando o chefe lhe disse que  estava livre, pois seus deuses não aceitavam sacrifícios de pessoas com defeito, e ele não tinha um dedo. Nesse momento o rei se lembrou das palavras do servo: “Deus faz sempre o melhor”. Voltou correndo para agradecê-lo. Ao encontrá-lo contou toda a história, abraçou-o e disse: “obrigado amigo”, ao que o servo respondeu: “Deus faz sempre o melhor”, mas, eu é que devo agradecer-lhe, pois se estivesse com o senhor eu é que seria sacrificado. Portanto, meu rei, nunca esqueça de que Deus faz sempre o melhor.

            Com essa certeza, desejo a todos um início de ano cheio de graças e bênçãos, e lembrem-se que mesmo nas horas mais difíceis Deus faz sempre o melhor para nós, porque nos ama.